Cientistas brasileiras ganham prêmio internacional com projeto mãe acadêmica

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Um grupo de cientistas brasileiras ganhou um prêmio internacional – “Mulheres Inspiradoras na Ciência” – na categoria Science Outreach, da revista Nature, uma das publicações científicas mais conceituadas do mundo.

O projeto Parent in Science (Mães/Pais na Ciência) surgiu em 2016, na tentativa de aumentar a conscientização sobre as barreiras da maternidade na área acadêmica. A proposta é lutar por um ambiente científico mais igualitário, diverso e justo.

A iniciativa busca inspirar meninas e mulheres a quebrarem inúmeros tabus e terem sucesso em carreiras científicas.

“Em todo o mundo, as mulheres enfrentam barreiras na ciência e na academia, muitas vezes sendo forçadas a escolher entre sua carreira e a maternidade, em um sistema construído em torno dos homens”, explicou Fernanda Staniscuaski, bióloga brasileira e coordenadora do projeto, em nota enviada ao Só Notícia Boa.

A conquista tornou-se ainda mais importante por ser a primeira vez, desde a criação do prêmio, que o reconhecimento é dado para brasileiros.

Premiação

A premiação foi dada pelo trabalho desenvolvido na sistematização de dados e luta pela implantação de políticas de apoio às mães na academia.

As cientistas brasileiras ganharam um prêmio de US$ 40 mil (aproximadamente R$ 221 mil), que será todo investido no projeto e na realização de apresentações e mentorias na empresa Estée Lauder, uma das incentivadoras da premiação.

Para Fernanda, o reconhecimento do prêmio ajudará bastante no trabalho desenvolvido pelo movimento, que já está mudando a forma como a academia vê a maternidade e lutando para que as mulheres possam entrar e permanecer na ciência.

Receber o prêmio abre uma nova janela de possibilidades para o movimento, bem como valida que nossa luta é genuína e urgente. O impacto deste prêmio permite continuar perseguindo nossos objetivos”, comemora a pesquisadora.

Mãe do projeto Parent in Science -Foto: divulgação

Fonte: SNB.